Institucional

Página inicial Institucional

A História do Sonho de Cooperar

        A falta de apoio e o precário atendimento dos bancos existentes na região sul de Santa Catarina para os pequenos e médios produtores rurais, que tinham inúmeras dificuldades para obtenção de crédito, fez o Sr. Romanim Dagostin liderar um grupo de agricultores que vivenciavam esses problemas e buscavam uma alternativa para melhorar as condições de vida e de trabalho.

        Sr. Dagostin, que na época era secretário da Cooperativa Regional Agropecuária Sul Catarinense (Coopersulca) e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Turvo, recém retornava da Europa, aonde conheceu alguns modelos de cooperativismo de crédito.

        Essa visão ampla de como essa estrutura de crédito poderia melhorar a vida de centenas de famílias, aliada a experiência vivenciada ao observar modelos de cooperativismo na Europa e no Rio Grande do Sul, fez o Sr. Romanim e o grupo de agricultores, sustentados pelo sonho de independência financeira, reunir-se com o objetivo de constituir uma cooperativa de crédito rural.

        Foi então que, no dia 1º de março de 1986, o sonho da cooperativa iniciou com a Assembleia Geral de Constituição da Cooperativa de Crédito Rural Sul Catarinense LTDA – Credisulca.

        Após três anos, no dia 23 de Setembro de 1989, através do Certificado de Autorização 9908829, emitido pelo Banco Central do Brasil, foi autorizada a abertura e funcionamento da Credisulca.

        As atividades iniciaram oficialmente em 23 de Setembro de 1989, em uma sala cedida pela Coopersulca, aos fundos da empresa, local utilizado como garagem e estacionamento.

        O sonho foi crescendo e a vontade de fazer mais tornava a cooperativa uma instituição sólida e comprometida com a sociedade. Toda essa credibilidade, aliada ao crescente números de associados, fez surgir a nova sede própria, inaugurada em 28 de janeiro de 1994, no município de Turvo – SC.

        Para que mais pessoas pudessem se beneficiar desse sistema, a diretoria decide por ampliar as fronteiras e em 1998 é inaugurada, em São João do Sul – SC, a segunda agência da cooperativa.

 

        O sonho não parou:

  • A terceira agência foi inaugurada no ano de 2000, em Timbé do Sul – SC;
  • A quarta em 2001, em Meleiro – SC;
  • A quinta em 2002, no município de Nova Veneza – SC;
  • A sexta em 2003, em Araranguá – SC;
  • A sétima em Passo de Torres – SC, em 2003;
  • A oitava em Forquilhinha – SC, em 2004;
  • A nona também em 2004, em Morro Grande;
  • A décima em Balneário Arroio do Silva – SC, em 2005;
  • A décima primeira em Urussanga – SC, em 2005;
  • A décima segunda em Criciúma – SC, no bairro Santa Luzia, em 2007;
  • A décima terceira, também em 2007 e em Criciúma – SC, no Centro;
  • A décima quarta no Centro de Araranguá – SC, em 2008;
  • A décima quinta em Siderópolis – SC, em 2009;
  • A décima sexta em Cocal do Sul – SC, em 2010;
  • A décima sétima em Capivari de Baixo – SC, em 2012;
  • A décima oitava em Ermo – SC, em 2013;
  • A décima nona novamente em Criciúma – SC, no bairro Rio Maina, em 2014;
  • A vigésima novamente em Criciúma – SC, no bairro São Luiz, em 2017;
  • A vigésima primeira em Osório – RS, em 2017;
  • A última agência inaugurada (vigésima segunda) foi em Torres – RS, em 2017;

 

        Hoje, a Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Associados Sul Catarinense – SICOOB Credisulca é filiada ao Sistema Cooperativo de Crédito do Brasil – SICOOB/SC e desde 1997, com o crescimento exponencial do cooperativismo no Brasil, foi criado o Banco Cooperativo do Brasil (BANCOOB), o que marcou uma nova era no cooperativismo de crédito a nível nacional, do qual o SICOOB Credisulca faz parte.

        Com um quadro expressivo de cooperados que hoje mantém vivo o sonho daquele grupo de produtores rurais, liderados pelo atual presidente, Sr. Romanim, o SICOOB Credisulca estabelece uma trajetória de sucesso, comprovando o poder da união e que juntos, cooperando, é possível crescer e evoluir, sempre pautado no que é mais importante: o desenvolvimento econômico e social dos associados e a qualidade de vida da comunidade.

 

PRINCÍPIOS
1. COOPERATIVISMO.
- Ações sustentadas nos princípios cooperativistas.

2. ASSOCIADOS.
- Estímulo à sua participação e máxima fidelização.
- Sua satisfação é nosso alvo principal.

3. TRANSPARÊNCIA.
- Fortalecimento da confiança dos associados por meio da ampla disponibilidade de informações sobre a instituição.

4. CREDIBILIDADE.
- Preservação da solidez econômica e financeira, observados os conceitos da ética.

5. QUALIDADE.
- Busca permanente do aprimoramento de nossos produtos, serviços e atendimento.

6. RECURSOS HUMANOS.
- Permanente valorização e desenvolvimento do patrimônio humano.

MISSÃO
Contribuir para o desenvolvimento econômico e social dos associados, por meio da cooperação financeira e de serviços, promovendo a melhoria de vida da comunidade.

VISÃO
Sermos reconhecidos pela sociedade como a melhor opção financeira e de serviços na região, possuindo autonomia financeira para o atendimento das necessidades dos associados.